7.5.08

Espaço : quebrar um grilhão da corrente


Parallax(e)

Livre não sou, que nem a própria vida
Mo consente
Mas a minha aguerrida
Teimosia
É quebrar dia a dia
Um grilhão da corrente.

Miguel Torga

4 comentários:

L. disse...

quebrar um e construir outro

Dalaila disse...

A foto quebra tudo!

mariadosol disse...

Torga, sempre também. Embora lhe devore a prosa, não prescindo da poesia.
:)

lucky disse...

Nice blog. Thats all.