12.7.07

espaço: um sentimento muito natural


Maki Fujimoto

- O mais importante, no que diz respeito à vida por estas bandas, é o facto de as pessoas se deixarem absorver pelas coisas.
- Absorver pelas coisas? Que quer isso dizer?
- Acontece o mesmo quando estás na floresta. Quando estás à chuva, tornas-te parte da chuva. Quando é manhã, tornas-te parte da manhã. Quando estás comigo, tornas-te parte de mim.
- E quando tu estás comigo, tornas-te parte integrante de mim?
- É a pura verdade.
- Qual é a sensação? Seres tu própria e parte de mim ao mesmo tempo?
Ela olha de frente para mim e toca no alfinete de cabelo.
- É um sentimento muito natural. Quando se está habituado, é muito simples. É como voar.


Haruki Murakami In "Kafka à beira-mar"

7 comentários:

menina tóxica disse...

:)))

Teresa Duraes disse...

integrados, sim, nunca o outro

parole disse...

Apetece-me muito comentar os teus posts, mas a beleza é tanta que fico sem palavras...

silvioafonso disse...

O paradoxo da convexidade com a concavidade me excita. Chego a exultação quando leio esses comentários que me precederam.

Abraços de carinho,

silvioafonso
http://palhacopoeta.blogspot.com

corpo visível disse...

.
nesse livro tudo é extraordinário.
.
tudo.
.

Vertigo disse...

:)

magarça disse...

É um livro mágico, em que os encontros e desencontros obedecem a uma estranha ordem (sobre)natural...