15.6.07

espaço: um novo olhar sobre a vida

Portanto a vida pode resumir setenta anos em setenta horas; agora tenho este tesouro e tenho a sorte de o poder avaliar inteiramente. Se não há «por muito tempo», nem para «o resto da nossa vida», nem «de hoje em diante», mas apenas existe «agora», pois bem, é ao momento presente que é preciso dar graças e sinto-me feliz.

Ernest Hemingway In "Por Quem os Sinos Dobram"

Desde já, espero conseguir aprender a viver assim...

4 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

em paz...*

Vanessa disse...

Eu ainda não aprendi. Só um bocadinho...

Teresa Durães disse...

um pouco hoje, um pouco além, um pouco sabendo o que se fez. mais uma vez acredito que é no meio de tudo.

passado/hoje/futuro

(três sempre foi um número mágico!)

com a magia se fazem os dias!

Cometa 2000 disse...

inês, melhor ainda se em paz.
:)

vanessa, acho que esta deve ser uma aprendizagem para toda a vida...

teresa, também acho que somos isso tudo. com história e planos mas o que existe mesmo mesmo é o agora. o resto é efémero ou incerto...
acho...