2.6.07

espaço: o medo nasceu connosco






Beatriz Martín Vidal

O medo nasceu connosco, é o medo que nos aperta o nascimento a ponto de nos estrearmos com lágrimas.

Apesar de não concordar totalmente com a frase, encontro-lhe um fundo de verdade. O medo faz parte da nossa condição e acompanha-nos inevitavelmente.
Quando se revela podemo-nos enfiar debaixo da cama, meter a cabeça na terra e ficar paralizados, ou então, pé ante pé, podemos aprender a olhá-lo, tomar consciência dele e enfrentá-lo.
Como é óbvio, nada disto é linear, poucas coisas são tão simples e eu sei muito pouco sobre isto para além da minha experiência pessoal e da que observo nos outros.
Acredito apenas que nasceu também connosco a coragem, ainda que em muitos momentos não a vejamos (e isso não é cobardia), e uma capacidade de luta que ultrapassa a que julgamos ter.
Não?

14 comentários:

Az disse...

há coragem suficiente em sentir-se medo.

parole disse...

Existe muita coragem no admitir que temos medo(s)...
As ilustrações são lindíssimas. Obrigada.

menina tóxica disse...

é mesmo isso. as imagens são muito bonitas.

:))))

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

acredito que nascemos com o Medo(de tanto...), mas que ele nos morre devagar quando deixamos nascer o Amor (a tudo).

*

eu... disse...

temos de vencer os nossos medos, a coragem é que nos move
beijos

mfc disse...

A coragem de se reconhecer que existe o medo em nós!

Abbie disse...

E lembrei-me de uma frase que li há muitos anos, de quem, não sei, mas que sempre me acompanha:
«ser corajoso não é não ter medo; ser corajoso é não ter medo do medo».
:)

Dias... disse...

Claro que sim!
Gostei do positivismo.
Abraço

Teresa Durães disse...

se não houver medo haveria apenas inconsciência nos actos. coragem é perder o que gostamos (digo eu). Enfrentar os medos é outra coisa e nem sempre estamos preparados. Em certas situações mais vale a calma do que a precipitação. Concordo com o que dizes, resumindo :)

lindos desenhos!!

boa tarde

Avusa disse...

sim definitivamente e sim ao teu blog, o qual gostei muito. vou voltar...

Vanessa disse...

Devo dizer-te que fiquei muito contente por ter descoberto este blog. Vou voltar mais vezes, com certeza.

*

Ana Rita disse...

Estou encantada com estas imagens,lindas,obrigada cometa!

ana disse...

nascemos com medo, mas logo soltamos um choro, um grito de coragem... estamos aqui! e isso acompanhar-nos-à ao longo da vida... o medo e a coragem andam de mãos dadas. a coragem vive sempre com uma pontinha de medo. o medo alimenta-se da coragem

Cometa 2000 disse...

az, e em assumir para nós próprios que o temos. provavelmente só quando o fizermos é que poderá nascer também a coragem.

parole, :) é isso...

menina tóxica, também as acho muito bonitas. obrigado.

inês, acrescentaste mesmo muito às minhas palavras.
isso é trabalho para uma vida inteira. :)
obrigado.

eu, é como dizes, a coragem é um motor e o medo um pneu furado.

mfc, só isso já é tanto, não?

abbie, sinto o mesmo. não é possível a coragem se não houver medo. o que paraliza mesmo é quando temos medo de os ver. de os nomear e enfrentar.

dias..., o negativismo é muitas vezes também o fruto do medo, não?

teresa, fazes-me pensar... "coragem é perder o que gostamos". estamos a falar de opções, é isso? estamos a falar de que, às vezes, para ganhar (mesmo que seja algo que não gostemos) temos de perder também. é isso? bom fim de semana. vou ficar a digerir as tuas palavras...

obrigado avusa. também gosto de te visitar.

vanessa, o template do teu blog é lindo.

ana rita, obrigado eu. bom fim de semana.
:)

ana, por isso não concordo totalmente com a frase. não me lembro de ver lágrimas ao nascer. apenas um choro. Ou como dizes, um grito. e esse grito pode ser da medo mas, conterá coragem também ( quando diz: "estamos aqui."...).