16.4.09

Espaço : permanecer



Lina Scheynius


Não falem de um homem que amou sensatamente, falem de um homem que amou demais.

William Shakespeare

Esta é uma das grande riquezas dos clássicos. Muito mais que meras palavras actuais, são "forças" que se actualizam e podem renovar cada momento real.

Apesar da segunda imagem que gosto e escolhi, confesso não reconhecer em si o amor no seu sentido mais amplo [aquele que é fundo e se estende pelo tempo]. Nele não são só necessários beijos [que me agradam] mas um todo inteiro.

Às vezes gostar com menos efervescência e, ainda assim, permanecer.

3 comentários:

~pi disse...

um todo inteiro, sim.

(sólido. muitoooo,




beijo




~

mdsol disse...

Gostei de ler!

E claro... um todo inteiro!

:)))

Sereia* disse...

Pode um todo, inteiro, caber num espaço e nele permanecer?

Ser o Amor fundo e estender-se no tempo... a eternidade é tão difícil de encontrar*