30.4.09

Espaço: outras visões


Yann Orhan


apetece por vezes com os dias morrer por um pequeno
instante e deixar os fogos soltos na areia . acrescentar
água à face e perturbar os sentidos em busca da única
luz ou então sentir os movimentos e escrever a uma

amiga. dizer assim como quem fala: que espécie rara
de deus é o teu? a vida é ficar abraçado às dunas
apenas se há dois braços de areia por quem sonhar.

vir então aos poucos contando os mastros do verão
cumprindo o desejo das cartas de mar e assim mesmo
confundir todos os relógios da rota apenas para ter

mais tempo para ficar. o resto é saber o alfabeto de
cor até ao fim para que as palavras vão nascendo
devagar até ser sonho no sono dos dias ou ser sono
dentro de mim

João Luís Barreto Guimarães

3 comentários:

~pi disse...

a misturar as cores

inventando

direcções

em cada

grão,




~

Vanessa disse...

só uma palavra: magnifíco! :) *

Sereia* disse...

Não conhecia este autor
gostei
vou pesquisar

;)