14.3.08

O teu espaço : amor




kayLynn Deveney


fico admirado quando alguém, por acaso e quase sempre
sem motivo, me diz que não sabe o que é o amor.
eu sei exactamente o que é o amor. O amor é saber
que existe uma parte de nós que deixou de nos pertencer.
o amor é saber que vamos perdoar tudo a essa parte
de nós que não é nossa. o amor é sermos fracos.
o amor é ter medo e querer morrer.

José Luís Peixoto


............................... diariamente.

12 comentários:

Andreia disse...

bonito.

angela disse...

admirada, por alguém dizer que sabe exactamente o que é o amor. todos os dias eu descubro uma coisa nova, uma outra palavra que significa amor - definição sempre inacabada. não seria capaz de o clarificar assim, em tão poucas frases.

Andreia Ferreira disse...

De um dos meus livros preferidos :)

conchas do mar disse...

"eu sei exactamente o que é o amor"
eu também sei...

Vanessa disse...

desta vez a atenção vai toda toda para as fotos... :) absolutamente fantásticas. *

musalia disse...

as definições...:) importantes?hmmmm....não creio. e depois, são tão subjectivas...
nos afectos, não há certezas, muitas certezas, pelo menos...
(perdoar tudo? e esquecer? )

Cometa 2000 disse...

andreia, ainda bem que gostas. :)

angela, eu também não.

andreia ferreira, tem coisas muito boas. é verdade! :)

conchas do mar, ... :)

vanessa, são muito boas. vale a pena ver o site da fotógrafa. é um projecto magnífico.

musalia, inúteis e incapazes no amor. certo! mas confesso que gostei da provocação de j. l. peixoto. :)
esquecer e perdoar... são coisas muito diferentes, não?

Maria del Sol disse...

"O amor é saber
que existe uma parte de nós que deixou de nos pertencer."

Feliz(es) da(s) pessoa(s) a quem se destina este pensamento. Mesmo que a definição nunca esteja acabada, é belo pensar-se que o amor pode ser assim. :)

Beijinhos e obrigada pelo comentário de há uns dias atrás.

rosasiventos disse...

[ a traça da língua no fumo dos dias

chover-me canela

no odor de águas mornas

lupussignatus disse...

Nós.

Que nos tecem.

Que nos fortalecem.

Estupenda postagem!

Momentos disse...

...uma parte de nós que nos deixou de pertencer...mas que é parte de nós...
Se há blog/endereço que me preenche, me faz pensar, descobrir, enriquecer e me faz bem é este! Um beijo duma admiradora.

Victor Oliveira Mateus disse...

Alguém me dizia, um dia destes, que um pedaço de poesia jamais estragaria um livro de prosa, ao passo que um pouco de prosa danifica irremediavelmente um poema...E por aqui me fico! Para além deste acidente (pelo menos para mim!) todo o resto é grande poesia... são grandes poetas. Parabéns!