16.4.08

As palavras dos outros no espaço


Phillippe Kerlo

Há alturas em que o que temos para dizer é muito pouco ou nada.
Suponho que porque aquilo que por vezes nos assalta e persegue é incapaz de ser dito ou escrito.

Quando assim acontece, podemo-nos lançar esforçadamente nos rios do verbo ou esperar pacientemente nas suas margens.

Sei que há silêncios que matam mas, também sei que há uns que [quando escolhidos] funcionam como redenção.

7 comentários:

Queen Frog disse...

...isso!

:) deixar amadurecer a palavra no silêncio.

alice disse...

o silêncio é o casulo da palavra. ela cresce lá dentro como uma larva. até que rebenta a casca. e voa mariposa!

Dalaila disse...

deixar degustar a palavra em nós

Por entre o luar disse...

Gosto de vir aqui... de ler estas palavras:)

Beijinho por entre o céu:)

sOrrisinho*

Matilde disse...

...
...
...
...
...

sim, silêncios.
chegam a conseguir dizer tudo o que quisermos.
...

;)

lupussignatus disse...

lábios

de

silêncio

berto disse...

Ive read this topic for some blogs. But I think this is more informative.