12.12.07

Os mesmos critérios, um espaço de perigo.



?


Ultimamente, fico com a sensação de que as embalagens de Natal são consideradas mais importantes que as próprias lembranças.
Como se preferíssemos a aparência. Como se escolhêssemos a casca em vez do conteúdo, o exterior em detrimento do interior, o aspecto em vez do real.


Provavelmente sou questionado por esta época porque gosto dos seus gestos e dos seus significados.
Provavelmente o que me assusta - de facto - não é a forma como vemos os presentes e os embrulhos mas, pensar que muitas vezes olhamos para as pessoas com os mesmos critérios.

5 comentários:

~pi disse...

pessoas-aparentes-e-consumíveis

jj disse...

Touché!

margarida disse...

"(...) só se vê bem com o coração.O essencial é invisível para os olhos."

Saint-Exupéry

Momentos disse...

Tens toda a razão, preocupante! Infelizmente acho que acontece com uma certa regularidade, com um certo facilitismo e nas pessoas nem se chega a desembrulhar!

nelio disse...

mas toda a iconografia actual aponta para aí: o que importa é o embrulho. até nas pessoas.