5.7.07

espaço caminho



Caminhantes, são teus rastos o caminho, e nada mais;
Caminhante, não há caminho, faz-se caminho ao andar.

António Machado

Penso: a nossa memória é curta, vemos apenas os últimos metros pisados e os sulcos do mar.

Não fui eu que tirei a fotografia. Imagino o autor a voltar-se para trás e a pensar que o verde capim tornará a crescer em breve e veloz.

6 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

a fotografia faz-me acreditar que cada caminho é côncavo e que, sem sabermos, nos leva ao colo...*

Mïr disse...

"...e o fim de vossa viagem será chegar ao lugar de onde
partimos. E conhecê-lo então pela primeira vez."

T. S. Eliot

eu... disse...

fiquei com este texto na cabeça desde as aulas de filosofia... já lá vão alguns anitos. poucos (hihi) gosto muito

Teresa Duraes disse...

contudo, o caminho quando pensado e feito em consciência custa. Revelar-mo-nos é a dor de sermos tão frágeis e tão fracos.

(mas parar, ou tentar recuar - algo que nunca se consegue fazer - custa mais do que tentar viver)

blá blá blá disse...

linda a foto!

su disse...

...faz-se caminho ao caminhar...isso é bem verdade...a vida é feita de movimento: parece-nos de avanços e de recuos...mas é tudo uma questão de acção e de aprendizagem!

: )

Obrigado pela visita lá na Teia. Aparece sempre!