20.4.07

chovem estrelas do espaço


Franck Juery

A estrela é tão clara
que muita gente não a vê

Rosales

E parece que só nos espantamos com o que brilha muito, com os grandes feitos, com as paisagens esmagadoras e com o que acontece de extraordinário, por exemplo, uma vez por mês. Surpreendidos e enamorados, de vez em quando, apenas porque chovem estrelas como cascatas cheias.
Desatentos à pequena luz, aos gestos mínimos, às pedrinhas de campo nas bordas da estrada e ao que pode ser motivo de dança todos os dias.

Hoje, resolvi enumerar tudo de bom que se me apresentou ante os meus olhos desde que acordei e, apesar de estar a viver tempos de alguma dor, contei cinco e dez e vinte e sete coisas capazes de me maravilhar.

Vivo grato! Bom fim de semana!

3 comentários:

cbs disse...

obrigado pla visita, Filipe.
Bom fim de semana

ana disse...

é uma bela forma de dançar com a vida. acho que vou seguir o teu exercício. boas contagens!

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

os pormenores são feitos de milagre...
e, assim, em cada momento-pétala olhamos a flor inteira...*