23.2.07

mãos, o teu espaço

No despertar das magnólias da cidade, toquei-te. Deste-me mãos brancas, puras. Sei-as bem.

0 comentários: